• Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193, Centro Político.
  • (65) 3644-3666

Setor de base florestal do noroeste reivindica liberação de projetos de manejo para continuar operando


O deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), veio ao município de Juína na quinta-feira (28.05), ouvir as reivindicações do setor de base florestal da região. Ele chegou no início da tarde e foi direto ao Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato Grosso (Simno), filiado ao Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeiras do Estado de Mato Grosso (Cipem) e à Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), onde uma comitiva de empresários o aguardava.

Dentre as principais demandas, mais celeridade na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), principalmente na questão de liberação de projetos de manejo que afeta de forma direta as empresas do setor, responsável pela quarta economia do estado. O desbloqueio das atividades das indústrias no Cadastro de Consumidores de Produtos Florestais (CC-Sema), também foi solicitado.

Em entrevista à assessoria, Bezerra, que também é empresário do ramo florestal, disse ser conhecedor da realidade que o setor vive e levará ao governador Pedro Taques (PDT), essas reivindicações. “É uma satisfação estar hoje aqui no sindicato em Juína, somos do segmento, temos atividades em Juara e Aripuanã e sabemos como está o segmento com relação a morosidade”, disse.

No meio de tantos entraves, o deputado informou que a Assembleia Legislativa aprovou o fim das vistorias nos projetos de manejo, um avanço pequeno, segundo ele, diante das demandas do setor. “Vim ouvir os empresários apesar de saber das dificuldades e levarei ao governador para que ele tenha ciência do que está acontecendo”.

A morosidade na liberação de projetos de manejo tem prejudicado o setor, comprometendo totalmente a atual safra. O presidente do Simno, Roberto Rios Lima, declarou que a média de liberações de projetos na Sema em anos anteriores era de 220 e até o momento só foram liberados 39, um fato preocupante, principalmente pela eminência de desemprego em massa.

“Pra nós é um prazer receber aqui hoje o deputado Oscar Bezerra, uma pessoa que tem sempre nos atendido, recebido as demandas do setor e intermediado nossas relações com o governador. Repassamos a ele as dificuldades com a Sema e a eminência de muitas empresas fecharem as portas por falta de matéria prima. Em Cotriguaçu, por exemplo, há empresas que colocaram todos os seus funcionários sobre aviso”.

Para o presidente do Cipem, Geraldo Bento, o deputado Oscar Bezerra veio em boa hora, haja vista a mobilização em torno de uma audiência com o governador no próximo dia 2 de junho para tratar sobre a gestão da Sema.

“Nós vamos levar empresários, prefeitos, vereadores e demais autoridades para mostrar ao governador que esses problemas na Sema têm prejudicado o setor e colocado em xeque muitas empresas que não vê outra alternativa a não ser fechar as portas por falta de condições de trabalho”, disse.

O ex-prefeito Hilton Campos é amigo do Deputado Oscar Bezerra e acompanhou a visita ao Simno. Para ele, Juína precisa ter um canal junto à Assembleia Legislativa e ao Governo de Mato Grosso e Bezerra tem feito isso com muita presteza.


Ultimas Notícias Relacionadas

  • Porque manejar as florestas naturais amazônicas significa conservá-las

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 13 de março de 2018

    Leia Agora
  • Nota pública do setor florestal referente à queima de viaturas do Ibama em Guariba (MT)

    Assessoria Cipem | 8 de novembro de 2017

    Leia Agora
  • Evento de negócios florestais da madeira nativa começa hoje em Cuiabá

    Assessoria Cipem* | 18 de outubro de 2017

    Leia Agora
  • Florestal Tech: Exposição mostrará a versatilidade da madeira nativa de Mato Grosso

    Assessoria Cipem | 10 de outubro de 2017

    Leia Agora
  • Florestal Tech: Programação completa

    Assessoria Cipem | 6 de outubro de 2017

    Leia Agora
  • WWF-Brasil irá discutir legalidade da madeira no 1º Florestal Tech

    Juliane Ferreira / Portal Madeira e Construção | 5 de outubro de 2017

    Leia Agora