• Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193, Centro Político.
  • (65) 3644-3666

Pauta da Madeira e Negociação Coletiva de Trabalho foram discutidos em assembleia mensal do Simno


Empresários do setor de base florestal participaram na noite desta quinta-feira (05), da Assembleia Ordinária do mês de maio do Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato Grosso (Simno). O encontro ocorreu na sede do sindicato, em Juína.

Assuntos relevantes foram abordados, como as discussões em torno da Pauta da Madeira, Coeficiente de Rendimento Volumétrico (CRV), Normatização ABNT para Manejo em Floresta Nativa, negociação do Aditivo de 2016 da Convenção Coletiva do Trabalho 2015/2017 e assuntos tratados em reuniões do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso (CIPEM) e Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT), em Cuiabá.

O presidente do sindicato, Roberto Rios Lima, iniciou a assembleia falando das questões levantadas no CIPEM e na FIEMT, sendo uma delas a reestruturação da pauta da madeira, a proposta contempla reajuste, realocação de espécies nos grupos e fomento. “Fizemos nossas contribuições propondo mudanças de grupos em algumas espécies de madeira e iremos apresentar ao Secretário de Fazenda. Outro ponto tem a ver com a logística do nosso estado, atualmente um trecho da BR-163 que sai de MT até Itaituba no Pará está em processo de pavimentação e isso nos anima, uma vez que será por esse trajeto que o escoamento da nossa produção deve sair”, disse.

Ainda sobre a pauta da madeira, o empresário Geraldo Bento, ex-presidente do Cipem e atual presidente do Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF), em Brasília, revelou que nosso estado não suporta novo reajuste.

“Todo ano o governo vem com a proposta de mudança na pauta, sempre para aumentar, mas o setor de base florestal hoje a nível estadual não tem condições de aumentar preço de pauta, estamos discutindo essa situação a nível CIPEM e FIEMT para chegar a um consenso de entendimento entre governo e sindicatos, porque a nossa região noroeste é a mais impactada, já que a estrutura modal não é pavimentada e precisamos de uma pauta mais acessível para competir com o mercado externo”, afirmou.

Sobre a negociação do Aditivo de 2016 da Convenção Coletiva do Trabalho 2015/2017, uma comissão de empresários do sindicato foi formada e já realizou algumas reuniões com o laboral no intuito de chegar a um consenso. Enquanto o laboral pede aumento de 15%, o sindicato estuda uma contraproposta e a melhor forma de conceder o reajuste aos trabalhadores, levando em consideração o atual cenário econômico das nossas indústrias.

Gioval Hermes Vicente representante da Indústria Berneck, de Brasnorte, é um dos componentes da comissão que está discutindo o reajuste. Uma reunião entre as categorias foi realizada na quarta-feira (04) e novos encontros estão agendados para os dias 13 e 19 deste mês. “É preciso levar em consideração a dificuldade que as indústrias estão passando, estamos formulando nossa proposta e acredito que o mais breve possível fecharemos a negociação com o reajuste aos trabalhadores”.

Outro assunto em pauta na reunião foi a presença dos 25 alunos que se formaram no curso de artesão de pequenos artefatos de madeira, ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em parceria com o Simno. Para o presidente Rios, são novos artesãos que entram no mercado de trabalho. “Eu acredito que desses 25 alunos irão sair no mínimo 10 empresas de artesanato que irão somar com nosso município na geração de emprego e renda, além do que, poderão se associar conosco aqui na casa da madeira”.

Durante o curso de artesão de pequenos artefatos de madeira, centenas de brinquedos pedagógicos foram confeccionados pelos alunos e serão agora distribuídos à crianças carentes do bairro Padre Duílio. A entidade escolhida para fazer a doação é o Clube de Desbravadores Rocha Eterna da Igreja Adventista do 7º Dia. A diretora Cintia Pereira de Barros agradeceu o sindicato pela parceria. “É muito gratificante receber esses brinquedos e poder distribuir, conhecemos a realidade das crianças do bairro, temos algumas em vista e vamos fazer a entrega. Muitas crianças não tem a oportunidade de ter um brinquedo e irão receber um pedagógico, de qualidade”, finalizou.


Ultimas Notícias Relacionadas

  • Programa concede descontos para empresas que têm dívidas com órgãos do Estado de Mato Grosso

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 23 de fevereiro de 2018

    Leia Agora
  • Taques reitera compromissos com setor madeireiro

    Fonte: GCom-MT/Assessoria Cipem | 12 de junho de 2017

    Leia Agora
  • Reunião ordinária CIPEM discute impacto do decreto 633 e novas possibilidades de negócio

    Assessoria Cipem | 15 de outubro de 2016

    Leia Agora
  • Pauta da Madeira e Negociação Coletiva de Trabalho foram discutidos em assembleia mensal do Simno

    Assessoria Simno | 16 de maio de 2016

    Leia Agora
  • Brustolin reafirma compromisso com setor florestal e acena novo cenário econômico

    Assessoria Cipem | 29 de novembro de 2015

    Leia Agora
  • Simples Estadual em R$ 2,52 milhões/ano decepciona industriais e engessa crescimento de Mato Grosso

    Assessoria Cipem | 10 de novembro de 2015

    Leia Agora