• Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193, Centro Político.
  • (65) 3644-3666

Participação na FIMMA será o novo investimento do Cipem e sindicatos associados


Os bons resultados comerciais e de visibilidade que a madeira nativa mato-grossense conseguiu através da participação do setor de base florestal na ForMóbile 2018, este ano, em São Paulo, reforçou a determinação dos presidentes dos sindicatos associados ao Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) a propiciarem novas oportunidades aos empresários para participarem de feiras. Durante a reunião da Diretoria do Cipem, realizada na tarde desta quinta-feira (02), em Cuiabá, foi aprovada a proposta de participação na Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira (FIMMA), que acontece de 26 a 29 de março, em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

Essa expansão de mercados para a madeira nativa, principalmente para o mercado internacional, também gera uma preocupação do setor florestal no que diz respeito às políticas públicas relativas a exportação. Um exemplo são os Decretos 1.262/2017 e 1.600/2018, sobre o Cadastro de Exportação, da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT) que impõe uma série de exigências e comprovações para efetuar a transação.

Após reuniões entre o Cipem e a Sefaz-MT, no sentido de entender o motivo das cobranças e tentar encaminhar uma solução mais adequada à situação, ainda permanece um problema para a exportação de madeira serrada em bruto, que praticamente, inviabiliza a operação pela exigência, exagerada, de comprovações por parte do comprador. O setor de base florestal afirma que a alegação de que existe risco de fraude não procede e não é suficiente para criar uma política fiscal generalizada. De acordo com os sindicatos, atualmente existem poucas empresas que exportam madeira em Mato Grosso. “Seria mais eficiente fazer um levantamento das atividades de cada uma e identificar se há problema”, registrou Frank Rogieri de Souza Almeida, do Sindicato dos Madeireiros do Extremo Norte de Mato Grosso (Simenorte).

Essas incongruências nas políticas públicas que interferem na atividade florestal têm motivado a intensificação das conversas do setor com os pré-candidatos e candidatos a cargos eletivos este ano. Durante as reuniões da Diretoria, os empresários têm colocado, abertamente, as preocupações e reivindicações, ponderando, especialmente, a contribuição da economia florestal no estado. “Não adianta a gente trabalhar para melhorar a imagem do setor e batalhar para aumentar as vendas e, consequentemente, as receitas para o estado se do outro lado não temos políticas públicas que garantam a segurança jurídica das transações e impulsionem a competitividade da madeira nativa de Mato Grosso frente a outros estados”, reforçou o presidente do Cipem, Rafael Mason.

Para contribuir neste processo político com uma atitude positiva, o Cipem já prepara uma Carta Aberta, a ser entregue aos candidatos, na qual resume essas pendências e demandas.

Outra preocupação dos empresários florestais é com relação a integração do Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora-MT), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e do Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor), do Instituto Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que ainda não ocorreu e poderá travar as atividades florestais, principalmente a comercialização fora do estado. Sobre o assunto, o Cipem relata que tem mantido diversas reuniões no estado e em Brasília, mas que a solução depende, exclusivamente dos órgãos ambientais envolvidos.

Próximas agendas

Com a crescente participação em feiras, tem surgido também novas demandas. Neste sentido, os diretores discutiram a realização de um curso sobre secagem de madeira para exportação, que deverá ocorrer nas próximas semanas, em regiões polo, como Alta Floresta, Sinop e Juína entre outras. Os sindicatos ficaram com a tarefa de fazer uma lista de possíveis participantes e apresentar ao Cipem para dar prosseguimento na organização do evento.

Também foi aprovada a realização de uma reunião itinerante da Diretoria do Cipem em Sinop, no mês de novembro atendendo ao pedido feito pelo Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado de Mato Grosso (Sindusmad).


Ultimas Notícias Relacionadas

  • Superação e compromisso são as marcas do setor de base florestal de Mato Grosso

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 14 de dezembro de 2018

    Leia Agora
  • Cipem trabalha para evitar cancelamento da lei que difere ICMS sobre tora

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 13 de dezembro de 2018

    Leia Agora
  • Cipem lança Manual de Procedimentos para aprimorar as atividades florestais

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 12 de dezembro de 2018

    Leia Agora
  • Governo de Mato Grosso prorroga Pauta da Madeira até julho de 2019

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação do CIPEM | 3 de dezembro de 2018

    Leia Agora
  • Reflexão sobre avanços e desafios do setor florestal marcam última reunião da diretoria do Cipem

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 29 de novembro de 2018

    Leia Agora
  • Problema na Sefaz-MT trava R$ 28 milhões em vendas de madeira em Mato Grosso

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 29 de novembro de 2018

    Leia Agora