• Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193, Centro Político.
  • (65) 3644-3666

Parceria entre setor florestal, WWF e Banco do Brasil viabiliza linha de crédito especial

  • Compartilhar:

O Banco do Brasil divulgará a abertura de linhas de créditos direcionadas, especificamente, para o setor florestal em um evento a ser realizado no dia 20 de março, na sede do Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado de Mato Grosso (Sindusmad), em Sinop. A medida é resultado de um longo processo de diálogo entre o ente financeiro e o setor de base florestal, com o apoio do WWW-Brasil. O anúncio foi feito na última sexta-feira (15), durante a 2ª reunião ordinária de 2019 da diretoria do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), em Cuiabá. Na sequência deverão ocorrer reuniões com empresários e representantes dos outros sindicatos do setor de base florestal das principais regiões polo de produção madeireira. “É uma excelente notícia, pois o setor terá disponível a destinação de valores especificamente para a cadeia florestal, incluindo manejo, renovação do parque tecnológico, capital de giro e mercado externo, entre outras”, explicou o presidente do Cipem, Rafael Mason.

Durante a reunião, os diretores do Cipem também indicaram dois empresários que irão concorrer ao Prêmio ‘Mérito Industrial’, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os indicados do setor, para representar Mato Grosso, foram os empresários José Eduardo Pinto, da Madeiranit, e Siderlei Luiz Mason, da SM Madeiras. A Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) informará os nomes e conduzirá o processo junto a CNI.

Outro assunto que esteve em pauta foi a necessidade de correção na Lei 10.818/2019, que alterou as regras do Fundo de Transporte e Habitação (Fethab), publicada com algumas inconsistências que podem prejudicar o setor florestal e também os cofres públicos. A principal delas diz respeito a redação de alguns pontos que descrevem os produtos florestais sob os quais incidirá a cobrança: em alguns há entendimento de bitributação enquanto em outros de isenção. O objetivo é tornar a cobrança justa para todas as operações. Também há uma preocupação com a chamada “triangulação” da produção. Sobre o assunto, o Cipem fará um resumo explicativo que será enviado aos associados evitando possíveis transtornos com o fisco.

Durante a reunião também foi contextualizado que o Cipem está acompanhando junto a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) a discussão da proposta de reforma tributária, proposta pelo governo estadual, para evitar que setor seja prejudicado.

Os diretores também acordaram que no mês de março não haverá reunião ordinária em função da participação do Cipem e dos sindicatos na Feira Internacional de Máquinas, Matérias-primas e Acessórios para a Indústria Moveleira (FIMMA Brasil), que acontecerá de 26 a 29 de março, em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul.


Ultimas Notícias Relacionadas

  • Sistema que controla produção de madeira nativa de Mato Grosso terá padrões europeus

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 24 de junho de 2019

    Leia Agora
  • Falta de planejamento do Indea forma fila de caminhões e bloqueia trânsito no distrito industrial

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 11 de junho de 2019

    Leia Agora
  • Wilson José Volkweis é o novo presidente do Sindusmad

    Cristiane Oliveira - Assessoria do Sindusmad | 3 de junho de 2019

    Leia Agora
  • Cipem e Sebrae criam programa para desenvolver negócios florestais em Mato Grosso

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 24 de maio de 2019

    Leia Agora
  • Sem lei que difere cobrança do ICMS não haverá sustentabilidade florestal nem econômica, aponta Cipem

    | 20 de maio de 2019

    Leia Agora
  • Cipem e sindicatos promovem curso prático sobre secagem de madeira em Mato Grosso

    Daniela Torezzan - Assessoria de Comunicação CIPEM | 13 de maio de 2019

    Leia Agora