• Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193, Centro Político.
  • (65) 3644-3666

Câmara Técnica Florestal discute avanços e define composição de Comissões Temáticas


 

Entidades que integram a Câmara Técnica Florestal de Mato Grosso (CTF) se reuniram, no último dia 07 de fevereiro, com o intuito de discutir pautas importantes para o setor, como a alteração da Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) nº 411; o dimensionamento de pátios e esplanadas limitados a 2% da área; o licenciamento de picador móvel florestal; a autorização para retirada de árvores adultas de áreas consolidadas e a retomada das atividades das Comissões Temáticas (CT), que foram criadas para aprofundar as discussões em temas mais técnicos.

Desta forma, a Câmara Técnica definiu as entidades que ficarão responsáveis pela relatoria de quatro Comissões. São elas: Resíduos (Cipem); Antecipação do Ciclo de Corte (Sema) e Reflorestamento com Nativas (Arefloresta). Sobre a Resolução Conama nº 411, a Câmara Técnica de Biodiversidade, Áreas Protegidas, Florestas e Educação Ambiental do Conama aprovou por unanimidade as alterações propostas.

“Isso representa um avanço na gestão florestal não apenas de Mato Grosso, mas para todos os demais estados com vocação florestal. A Sema-MT contribuiu expressivamente, tanto por meio dos estudos quanto pela condução das discussões. Lembrando que o próximo passo é a aprovação em reunião plenária do Conama que deve ocorrer até o final do mês de março. Após isso, os órgãos ambientais terão até 6 meses de prazo para que façam as adequações nos sistemas operacionais”, explicou Valdinei, diretor executivo do Cipem, entidade responsável pela coordenação da CTF.

Debates, análises e estudos sobre o licenciamento do uso de picador móvel estão sendo conduzidos por um Grupo de Trabalho, composto pela Sema, Cipem, Associação dos Reflorestadores de Mato Grosso (Arefloresta), Associação Mato-grossense dos Engenheiros Florestais (Amef) e Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso (OAB-MT).

Quanto a retirada de árvores adultas de áreas de pastagens, a Federação da Agricultura de Mato Grosso (Famato) vem recebendo várias demandas de produtores referentes à autorização para retirada de árvores adultas em áreas abertas. Ocorre que, em áreas de pastagem, algumas árvores permanecem no local para garantir o conforto animal pelo sombreamento do gado.

No entanto, ao mudar a atividade de uso do solo para agricultura, é necessário retirar essas árvores para que seja feito o melhor aproveitamento possível da área disponível. Já existem normativas de outros estados que auxiliarão na elaboração de uma normativa em Mato Grosso. Assim, foi criado um Grupo de Trabalho para aprofundar as discussões técnicas sobre este caso.


Ultimas Notícias Relacionadas

  • Câmara Técnica Florestal discute avanços e define composição de Comissões Temáticas

    Hugo Fernandes | 12 de março de 2020

    Leia Agora
  • Projeto de Lei desburocratiza setor, assegura a sustentabilidade e mantém floresta viva

    Hugo Fernandes | 23 de outubro de 2019

    Leia Agora
  • CTF, retoma atividades e delibera comissões técnicas para destravar setor florestal

    | 11 de junho de 2016

    Leia Agora
  • Cipem participa da 3ª reunião da CTF e discute as normativas vigentes no setor

    Assessoria Cipem | 21 de agosto de 2015

    Leia Agora