Tamanho do texto A- A+

DESENVOLVIMENTO

SEDEC e Setor Florestal discutem programa de incentivo à madeira
De acordo com a Sedec, o Programa Investe Madeira Mato Grosso deve entrar em vigor ainda no primeiro semestre de 2017.

Por Assessoria Cipem

 

Representantes do setor de base florestal do estado participaram na manhã da última sexta-feira (24.03) de reunião convocada pelo secretário de estado de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomczyk, para discutir a proposta de texto do Programa Investe Madeira Mato Grosso, novo programa de incentivos à cadeia produtiva da madeira. Além disso, foram definidas agendas conjuntas prioritárias para o crescimento do setor. 

Foto: Assessoria Cipem.

SEDEC INTERNA

 

 

Participaram do encontro, realizado no gabinete da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT), o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e a Associação de Reflorestadores de Mato Grosso (Arefloresta). De acordo com o secretário, o objetivo da reunião foi aproveitar a expertise das organizações setoriais para construir um programa que realmente funcione e seja bom para todos os envolvidos, visando o desenvolvimento econômico do estado.

 

“O setor florestal sempre foi, e ainda é, um dos pilares do desenvolvimento de Mato Grosso. Sabemos que hoje passa por um momento adverso e o Estado quer contribuir para que ele avance, por isso chamamos essa conversa, para saber o que o setor precisa e como podemos somar esforços. Com esse programa, queremos trazer segurança jurídica e tributária para fortalecer esse segmento.”, explicou Tomczyk.

 

A minuta discutida na reunião foi construída no âmbito do Grupo Gestor do Programa de Desenvolvimento Florestal Sustentável do Estado de Mato Grosso (GGPDFS-MT), dirigido pela Sedec e composto por diversas secretarias de governo e setores produtivos, a partir de uma série de debates entre os membros e coleta de contribuições. Para o diretor do Cipem, Rafael Mason, o programa trará benefícios para todo o estado ao incentivar o desenvolvimento das indústrias, que geram empregos e aquecem a economia das regiões produtoras.

 

No entanto, segundo ele, é preciso investir também em estratégias para ampliar o mercado e aumentar a competitividade do produto mato-grossense. “Enquanto produtores, esperamos que o programa incentive o crescimento da indústria, para que o estado não seja mais um vendedor de matéria-prima ou, no máximo, beneficiada. Queremos vender o produto acabado e para isso precisamos de incentivo às indústrias.”, destacou.

 

Ele destacou ainda, que a valorização do produto do estado passa também, necessariamente, pelas questões tributária, ambiental e de inovação tecnológica. “Hoje em dia as empresas estão ajustadas à legislação ambiental, mas as burocracias que o órgão ambiental impõe dificultam muito o trabalho no dia a dia, com excesso de taxas, guias, autorizações e documentos em geral. Além disso, a pauta tributária de Mato Grosso é uma das maiores do Brasil, e ainda enfrentamos sérios problemas logísticos. Essas coisas tem que começar a mudar para destravarmos o setor.”, concluiu o empresário.

 

Próximos passos

A partir das demandas apresentadas, foi firmado um compromisso entre os presentes de realizar outros encontros para debater as pautas nacionais que afetam o setor de base florestal de Mato Grosso e coordenar esforços na busca por novos mercados para o fortalecimento da indústria florestal no estado. “O aperfeiçoamento da legislação e a estratégia de mercado para valorização dos produtos locais devem caminhar juntas. Com esse diálogo entre Governo e setores produtivos queremos trabalhar nas duas frentes: vamos arrumar a casa e vender nosso produto.”, concluiu Ricardo Tomczyk.

 

Em relação ao Programa, após esta rodada de discussões a Sedec fará a análise, adequação e aprovação do texto final, em articulação com a Sefaz e a Secretaria de Estado da Casa Civil, para que o programa possa avançar. Segundo o titular da pasta, a meta é que o Programa Investe Madeira Mato Grosso seja publicado ainda no primeiro semestre deste ano.

 

 


Confira também:
Abril de 2017
19.04.17 10h23 » Entrevista do presidente do CIPEM a Revista Referência Florestal
13.04.17 09h15 » Sindinorte e parceiros realizam simpósio sobre Meio Ambiente
10.04.17 10h06 » Reunião Técnica sobre Procedimentos Registrais de Processos Ambientais
10.04.17 08h52 » Falhas no sistema DOF: como fica o setor florestal?
04.04.17 12h23 » Sisflora 2.0 é tema da terceira reunião da diretoria do Cipem
04.04.17 08h49 » Setor Florestal e Polícia Rodoviária Federal discutem a fiscalização de cargas de madeira
03.04.17 10h37 » Cipem e Corpo de Bombeiros discutem normas de segurança
Março de 2017
27.03.17 13h29 » SEDEC e Setor Florestal discutem programa de incentivo à madeira
21.03.17 15h18 » Tributação predatória: algoz do mercado da madeira
20.03.17 13h35 » FNBF e SIMNO participam do lançamento da Frente Parlamentar do Noroeste
09.03.17 13h36 » CIPEM e FNBF participam do lançamento do Sinaflor
03.03.17 09h05 » Reunião ordinária do CIPEM discute Instrução Normativa 01/2017 do Ibama
Fevereiro de 2017
14.02.17 09h18 » Setor florestal defende que alinhamento de agenda é único caminho para crescimento
08.02.17 16h36 » CIPEM contribui com pesquisa sobre logística em Mato Grosso
07.02.17 13h35 » Secretário de Meio Ambiente se compromete a rediscutir o Sisflora 2.0
Janeiro de 2017
31.01.17 15h31 » Diretoria do Cipem inicia planejamento para 2017 e discute o Sisflora 2.0
26.01.17 10h45 » Câmara Técnica Florestal retoma os trabalhos e realiza sua primeira reunião de 2017
25.01.17 13h15 » SEMA promove seminário sobre a modernização dos processos do PEF em Mato Grosso
24.01.17 15h15 » Artigo: Construções em madeira e Mudanças Climáticas
24.01.17 13h25 » Mosaico da Amazônia Meridional planeja encontro nacional em 2017



Fique de Olho

Atenção para os prazos de vencimento do CC-Sema e da L.O.

O Cipem alerta seus associados para os prazos do Sistema de Cadastro de Consumidores de Produtos Florestais (CC-SEMA). A maioria dos cadastros vence no primeiro trimestres deste ano. Os processos de renovação do cadastro no CC-SEMA devem ser protocolados com 30 dias de antecedência na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema – MT). Já a renovação da Licença de Operação (LO) deve ser protocolada com 120 dias de antecedência. Reforçamos que a não realização das renovações no prazo determinado pode resultar no bloqueio das atividades. Em caso de dúvidas, procure o responsável técnico de sua empresa. Evite transtornos desnecessários! CIPEM-MT      

Newsletter

Preencha o formulário abaixo:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Agenda


Copyright © 2017 - Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso - CIPEM - Todos os direitos reservados
Trinix Internet
FAMAD